claudinhobrasil.com

Música, Atitude, Cultura e Informação!

A cajuína cristalina em Guaratuba!

Em 11/05/2009

  • Inspirado em um menino sentado olhando o mar, eu canto Cajuína de Caetano Veloso, nas areias de Guaratuba – PR.

Cajuína

Composição: Caetano Veloso

Existirmos: a que será que se destina?
Pois quando tu me deste a rosa pequenina
Vi que és um homem lindo e que se acaso a sina
Do menino infeliz não se nos ilumina
Tampouco turva-se a lágrima nordestina
Apenas a matéria vida era tão fina
E éramos olharmo-nos intacta retina
A cajuína cristalina em Teresina

Categoria: Música

A grande viagem da percepção dos sentidos!

Em 08/05/2009

Ontem assisti um belo filme chamado: “Vermelho como o céu”. Sempre que eu assistir filmes que eu realmente me identifique irei postar aqui, assim se você se identifica com os assuntos abordados nesse Blog provavelmente você também vai gostar das minhas indicações ;)
No “Vermelho como o céu” o diretor Cristiano Bortone trabalha bem nossa percepção dos sentidos. O protagonista do filme precisa radicalmente perder um dos sentidos para então mergulhar nos outros. Assim começa a grande viagem de percepção. Para mim foi um prato cheio de sons e sensações.
Recentemente tenho notado que a música e os sons da vida tem mais poder em mim do que eu tinha consciência. Eu sou movido por sons, mas isso não significa que eu fique com o rádio ou com o CD player ligado o tempo todo, muito pelo contrário, a maior parte do tempo eu fico ligado nos sons naturais e artificiais que nos cercam. Inclusive não tenho nada contra os artificiais, para mim todos são sons e cada um tem seu lugar e valor.
Há alguns anos atrás roubaram o CD player do meu carro, eu e toda minha família ficamos abismados com o tempo que fiquei sem som no carro, esperei mais de um ano pra comprar um novo. Na verdade sempre tive som no carro, e muitos.
Outra situação que percebo, e que me incomoda, é que em alguns bares e restaurantes, o proprietário não se preocupa com o som ambiente. Sabe aqueles lugares que a gente vai e fica tocando aquele “qualquer CD” ou pior ainda, fica numa estação de rádio qualquer. Aff, isso pra mim é sofrido.
Agora imagine o contrário, aquele lugar bacana que o proprietário pensou em agradar nossos sentidos. Chegamos no local, nos deparamos com um ambiente confortável, cheiroso, limpo e com uma música que aconchega. Se o ambiente é gostoso e a música não fala a mesma língua me sinto torto. Agora se a música está de acordo, então me sinto completo.
Outra situação é musica ao vivo. Sinceramente, prefiro um bom jantar sem música ao vivo: é melhor prevenir que remediar – rs. Isso apenas porque se os músicos não tiverem afinados, pode estragar tudo.
Então, música ao vivo, para mim, só show mesmo e daqueles indicados ou que você já sabe que vai se deliciar. Porque quando é bom é catártico.
Esse post é uma tentativa de ficarmos mais atentos com os nossos sentidos. Vamos explorá-los. Não podemos deixar que um canto de pássaro vire normal, jamais. Temos que estar atentos para os detalhes simples da vida, estes fazem a grande diferença. Lembre-se de ouvir melhor, sentir melhor, cheirar melhor, degustar melhor, viver melhor.
Paz e bem para todo o sempre.

Claudinho Brasil

vermelho-como-o-ceu04

* Foto de um trecho do filme.

Categoria: Atitude Informaçao Vida

Minha experiência com o chá sagrado Ayahuasca!

Em 02/05/2009

Ola, quem me conhece sabe que, além da música, eu tenho um lado espiritual muito forte. Inclusive, no meu livro deixo bem claro minha preocupação em compreender as festas Rave de música eletrônica como uma grande celebração da vida através da música e dança.

Depois de ter tomado essa consciência resolvi chamar meu show de Ritual Eletrônico, justamente com a intenção de passar adiante o propósito sagrado que resgato de culturas milenares, através da minha música.

Hoje eu fui pela primeira vez participar de um trabalho espiritual com um grupo muito especial chamado Universo Místico (aqui em Curitiba). Esse trabalho foi feito com a comunhão de um chá sagrado conhecido como Ayahuasca. Confesso que estava bastante apreensivo, pois já tinha tido duas experiências difíceis com o chá em trabalhos anteriores. Mas senti o chamado e resolvi seguir em frente.

A vida sempre nos apronta surpresas, hoje que eu estava bastante receoso, fui presenteado com um trabalho maravilhoso. Aproveito aqui para agradecer cada pessoa que estava presente no ritual, e um agradecimento especial a cada integrante do grupo Universo Místico que me recebeu tão bem, de braços e corações abertos. Aho!

É muito difícil descrever a experiência com o Ayahuasca, mas como hoje foi muito proveitoso, gostaria de compartilhar com vocês algumas reflexões e esclarecimentos que fiz durante o ritual:

  • A vida, realmente, é uma aula de paciência. Sim, para ser feliz é preciso saber esperar, com calma e sem criar muitas expectativas.
  • Outro esclarecimento é que a única maneira de realmente ser feliz é conhecendo-se a si mesmo! Não existe outra forma! O próximo passo é aprender a ouvir e respeitar nossa voz interior. Depois disso tenho certeza que o mundo sairá ganhando, porque quando nos respeitamos, inevitavelmente respeitamos o próximo.

Enfatizo aqui que o uso ritualístico do Ayahuasca no Brasil é legal. Se você está realmente pré-disposto para o trabalho e ouvir o chamado interior, procure pessoas sérias e que você tenha afinidade.

Lembre-se: o propósito é sagrado e a busca é interior.

“Seja a mudança que você quer no mundo”

Gandhi

umistico
Universo Místico – Foto por Gus Benke

Categoria: Atitude Informaçao Vida

Vídeos (por mim) do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica!

Em 20/04/2009

Conforme o prometido, voltei lá e fiz 4 vídeos pra vocês do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica!
Foi divertidíssimo!
Espero que vocês também gostem!


Categoria: Informaçao

Oi Futuro apresenta o Festival Internacional de Linguagem Eletrônica

Em 18/04/2009

Ontem, eu fui no Festival Internacional de Linguagem Eletrônica, aqui no Rio. Foi uma experiência muito interessante.
Arte para ver, tocar, ouvir. Interatividade é a palavra de ordem desse Festival. A idéia é conectar o público a importantes produções culturais do gênero. O evento mostra a arte do século XXI: interativa, tecnológica, digital. Do jeito que eu gosto: ela exige que o público tenha atitude, participe.
A instalação que mais me chamou atenção foi à obra “Skinstrument”, do holandês Daan Brickman. O trabalho é um instrumento musical que, através de uma pequena e imperceptível corrente elétrica, as duas mãos tornam-se parte de um circuito que faz gerar o som. O tamanho da área do toque com as mãos é o que vai determinar a freqüência do som emitido. É de mais!
Imagine se não fiquei um tempão fazendo barulho nesse instrumento, até que ouvi uma voz que disse assim: – Tem gente esperando pra tocar! Pedi desculpas e saí. Rsrs
Amanhã pretendo voltar lá só pra fazer um vídeo com a intenção de mostrar pra vocês alguns desses brinquedos eletrônicos tão divertidos. Enquanto isso olha que bacana essa foto que tirei de uma das instalações!
Um abraço de paz!

Fonte: http://riodejaneiro.spaceblog.com.br/317101/OI-FUTURO-APRESENTA-NO-RIO-O-FESTIVAL-INTERNACIONAL-DE-LINGUAGEM-ELETRONICA/

instalacao_trat_size

Categoria: Informaçao

Uma amostra de coragem!

Em 17/04/2009

Isso sim é um exemplo de gente que não ter vergonha de si mesmo, gente que não tem vergonha de sua própria criatividade, que não tem vergonha do mundo das idéias, que não tem vergonha de ser quem se é.
Agora imaginem o dia que esse ser chamado Matt teve essa idéia.
Então, ele visualizou tudo em sua cabeça e pensou: – Isso pode ficar bom!
Agora imaginem a primeira vez que ele descreveu essa idéia para um amigo, deve ter sido mais ou menos assim:
- Cara, tive uma idéia! Eu quero viajar o mundo, 42 paises em 14 meses, e em cada lugar que eu chegar eu pretendo me filmar fazendo uma dança aparentemente sem sentido. Depois vou querer editar todos esses meses de trabalho em um pequeno vídeo de 4 minutos e meio e montar um site sobre o assunto, o que você acha?
A realidade é que se esse amigo tem a cabeça fechada, ou tem medo de ousar, essa primeira pessoa já poderia ajudar no boicote de um sonho, de uma idéia aparentemente estranha, mas que agora podemos confirmar: uma idéia genial!
Então volto a repetir a fantástica frase do nosso amigo Ken Robinson: “Se você não estiver preparado pra errar, você nunca vai ter uma idéia original!”
Boa viagem!

Fontes:
O post do Ken Robinson é do dia 27 de março.
Conheci esse vídeo na ótima palestra do Alessandro Martins sobre a importância de se ter um Blog na contemporaneidade. A propósito, foi ele que me convenceu. E agora aqui estou, muito satisfeito! ;)

Categoria: Atitude

Só quem já foi em um hospital tentar alegrar alguém doente que entende.

Em 14/04/2009

O hospital é tão pálido, feio, demasiado branco e sem vida. Que paradoxo difícil de engolir.
Um dia participei de uma matéria (no jornal) que apareço de cocar bem colorido dentro de um hospital bem branco. Foi à maneira que arranjei de falar da minha insatisfação em relação a essa ausência de vida e cor nos hospitais.
Lembrei dos curandeiros indígenas que cantavam e dançavam para curar seus pacientes.
A convite de uma grande amiga (Ju) fui no Hospital Pequeno Príncipe em Curitiba conhecer um paciente, que provavelmente deveria ser índigo (vide post anterior). Fui ensinar o menino a tocar pandeiro, passava horas lá tocando e cantando com ele. O paciente tinha câncer e morreu antes da gente fazer o show (no Hospital) que havíamos ensaiado.
Toda essa história, apenas para falar desse projeto maravilhoso: Expressão de Amor – vídeo abaixo.
Agora não preciso falar mais nada. Olha o que acontece quando a arte entra dentro de alguém, ou quando a arte entra dentro de um hospital.
E é dessa vida que eu estava me referindo acima…

A Terapia da Alegria é um projeto da Cia de Teatro Expressão de Amor que leva a proposta de “visita médica” semanal com clowns (palhaços) no Hospital Municipal de Maringá – PR.
“Não existe nenhuma coisa séria que não possa ser dita com um sorriso!”

Categoria: Atitude Música Vida

Aumente o som para o Barbapapa´s Groove!

Em 07/04/2009

Bom de mais!

Possibilidades musicais, sonoras, artísticas!

Acreditar, fomentar, brincar, criar, criar, criar!

O que você criou hoje?

Porque não levar para o palco a sua loucura? Acredite!

A vida é um risco e a arte também!

-

Acompanhe o Release desse lindo projeto chamado Barbatuques.

-

Barbatuques é um núcleo artístico e pedagógico que pesquisa a percussão corporal. Esse trabalho foi iniciado pelo músico Fernando Barba através de seu interesse por extrair sons de seu próprio corpo, brincadeira que foi nomeada como barbatuques e que logo se transformou em pesquisa.

Tanto como grupo musical quanto como núcleo de professores, o Barbatuques vem atuando desde 1995 em diversas regiões do Brasil e também no exterior.

O Barbatuques já lançou os cds “Corpo do Som” em 2002, “O seguinte é esse” em 2005 e o DVD “Corpo do Som ao Vivo” em 2007. O grupo foi contemplado em 2006 pelo Prêmio TIM de Música como melhor grupo de MPB. O grupo já se apresentou e realizou workshops em países como França, Espanha, Estados Unidos, Suíça, Portugal, Líbano, Rússia, Senegal e Colômbia.

Paralelamente aos shows, o grupo vem realizando amplamente oficinas para grupos artísticos, empresas, escolas, fundações culturais, ongs e universidades.

Em shows e gravações o grupo já realizou parcerias com artistas como Bobby McFerrin, Camille, Keith Terry, One Giant Leap, Marku Ribas, Stênio Mendes, Chico César e Badi Assad.

No final de 2008 o grupo fará sua primeira turnê nos EUA e participará do International Body Music Festival em San Francisco organizado pelo músico e pesquisador Keith Terry, pioneiro da percussão corporal na costa oeste dos EUA.

Atualmente o grupo tem se dedicado à organização do Núcleo Barbatuques, um centro de pesquisa, registro e difusão da música corporal.

Categoria: Música

Siga-me com: